Pátria e Sindicato são homenageados em apresentações dos (as) estudantes

Ontem, dois de setembro, o Fogo Simbólico da Pátria foi conduzido por um grupo de alunos da EMEF Catulino Pereira da Rosa, sob a coordenação do Professor Érico Rakowski. O acendimento da Pira da Pátria foi realizado pelo Secretario de Educação, Cultura e Esportes, Renato Soares. O tema municipal desta semana da Pátria é o cinquentenário do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Dom Feliciano.Fizeram pronunciamentos o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Dom Feliciano, Ênio Maciejewski, representando o Poder Judiciário, Adriana Teixeira de Oliveira, Presidente da Câmara de Vereadores de Dom Feliciano, Luiz Waclau Lempek Maliszewski, e o prefeito Clenio Boeira, que salientou: ?Aprendemos com os movimentos sociais?. ?O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais é um dos mais importantes do nosso Município: cada reivindicação, cada manifestação, obriga também ao governo municipal a se posicionar: trata-se um uma luta pelo trabalho digno na terra?, considerou. ?As relações de força que sustentam o Sindicato contam a história de soma, junto às lutas de massa, lutas cívicas e por direitos, influenciando os modos de governar.?Alunos e alunas da Educação Infantil da Escola Catulino Pereira da Rosa apresentaram a dramatização teatral ?O Mistério no Quintal?, baseada no projeto A Lagarta Comilona, que desenvolvem com o objetivo de ?despertar nos (s) estudantes a consciência ecológica e valorizar a natureza, o respeito pela terra, pelo que se produz e por aqueles que produzem?, disse a diretora Zena Macedo. E, as meninas do grupo de dança da Escola homenagearam a Pátria com a música ?Mostra a tua cara, Brasil?.À tarde, no arriamento das bandeiras,  alunos e alunas da Escola de Educação Infantil Professor Lorenz participaram de programa na Rádio Comunitária Integração e fizeram dramatização teatral na Praça da Matriz.O Sindicato O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Dom Feliciano é uma Entidade Social sem fins lucrativos, que visa o atendimento e a defesa dos direitos do agricultor. O Sindicato teve como articulador e incentivador o Padre Jozef Wojnar e como primeiro presidente da diretoria provisória da entidade, até a obtenção da Investidura Sindical, Leonardo Latosinski.Durante o ano de 1968, a entidade realizou assembleias para organização de seus estatutos, diretoria provisória, investidura sindical e contribuição social, contando com a assessoria técnica e jurídica de Adão Ivo Maliszewski e seu pai, Leonardo Maliszewski. Em 25 de agosto de 1969, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Dom Feliciano recebeu a Carta Sindical para defender a categoria dos pequenos agricultores, meeiros, parceiros, arrendatários e diaristas. Essa passa é a data oficial de fundação.Durante o período de sua fundação aos dias atuais, o Sindicato dos trabalhadores rurais teve como presidentes de suas diretorias:1º Presidente: Leonardo Latosinski, de 20/10/1968 à 17/01/1970.2º Presidente: Zeno Twortkowski, de 18/01/1970 à 11/01/1973.3º Presidente: Augusto Kraschefski, de 12/01/1973 à 12/01/1985.4º Presidente: Marcelino Mietlicki, de 13/01/1985 à 20/05/1995, e Alfredo Szczecinski (Presidente Interino) de 21/05/1995 à 05/11/1996, durante o período em que Marcelino Mietlicki esteve afastado por licença.5º Presidente: Jorge Fernando Dzielinski, 05/11/1996.A Secretária da Diretoria, Leila Iribarrem, também assumiu o trabalho como Presidente em exercício, de 01/06/2008 à 05/10/2008, devido à participação do presidente em pleito eleitoral.6º e atual Presidente: Enio Maciejewski, com o início do mandato em 04/06/2015.Atualmente o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Dom Feliciano conta com aproximadamente oito mil associados, sendo que desses, encontram-se em dia com as mensalidades da entidade cerca de 1200.Entre os serviços e benefícios prestados pelo Sindicato aos agricultores e agricultoras estão os descontos em consultas médicas e exames laboratoriais, tratamento odontológico na sede, serviços de escritório, convênio COBAN- Correspondente Bancário do Banco do Brasil, que atende a serviços de PRONAF, Convênio com a FEAPER/RS para troca de sementes, cadastros ambientais (CAR), encaminhamento de benefícios para previdência, entre outros.