Administração municipal faz enfrentamento à mortalidade infantil

Conforme a Secretaria de Saúde do Município, Isabel Wiatrowski, o índice de mortalidade infantil em Dom Feliciano é alto: desde o início desta gestão ? 2017, já ocorreram nove óbitos. ?É um quadro impactante, comparado ao número de habitantes, e, com a qualificação dos serviços e atendimento especializado pretendemos despencar este índice?. A administração municipal irá investir em torno de R$ 38 mil até o final do ano para oferecer atendimento pediátrico desde os primeiros dias de vida até 12 anos. A medida se concretiza, através de emenda parlamentar de R$ 50 mil, captada pelo vereador Tiago Szortyka (PSB), com deputado federal José Luiz Stédile (PSB). O pediatra fará 16 horas por semana, totalizando 64 atendimentos semanais.?A importância do pediatra desde a gestação é importante?, diz o especialista Marco Aurélio Fontoura, que começou a atender na UBS ? Unidade Básica de Saúde, em 26 de setembro. ?Hoje em dia, com a facilidade e tecnologia dos exames de imagem, pode-se antever muitas patologias e realizar tratamentos preventivos?, considera o médico, que exerce a especialidade há 40 anos em Porto Alegre.Qualificações e desafios?Este ano, contratamos também fonoaudióloga, nutricionista e psicóloga para a Secretaria de Saúde?, diz o prefeito Clenio Boeira. ?As melhorias então abrangem a estrutura material necessária e de pessoal, oferecendo especialidades que até agora não eram ofertadas.??Desde que assumimos, tínhamos consciência do reaparelhamento da estrutura da saúde?, considera Clenio. Foram captados recursos, através de convênios e emendas parlamentares, somado ao orçamento próprio do município, para a aquisição de duas ambulâncias. A Secretaria de Saúde também trata da transferência de uma das ambulâncias do SAMU para o Município e o aparelhamento de uma das ambulâncias novas para ser transformada em UTI móvel. O investimento para tanto é de R$ 50.244 para compra de respirador adulto e neonatal, cardioversor, monitor cardíaco e bomba de infusão. ?Em 30 dias, estaremos com UTI móvel montada à disposição da população?, comemora. ?Ainda, adquirimos um novo micro ônibus com recursos de ASPS ? Ações de Serviços Públicos de Saúde, no total de R$ 319.500.?Tudo nos conformes da leiA administração municipal adquiriu, através de licitação, van para transporte de pacientes, com recurso de emenda parlamentar do deputado Paulo Pimenta (PT), visando atender a demanda de transporte, principalmente, para o município vizinho Camaquã. A emenda foi de R$ 190 mil. Entretanto, o veículo foi entregue sem as especificações do edital, sendo devolvido. A Prefeitura abriu sindicância interna para desfazer o negócio com esta empresa, sendo necessária nova licitação. ?As coisas no setor público são por natureza burocráticas e seguem as leis?, considera Clenio, explicando que situação parecida aconteceu com o calçamento da Rua dos Imigrantes: a Prefeitura teve que fazer novo projeto. ?A empresa vencedora da licitação abandonou a obra por incapacidade?, diz Clenio. O novo processo está sendo analisado pela Caixa Federal e está na fase final de conclusão para que seja autorizada nova licitação.Mais investimentosTambém estão sendo adquiridos, pela Prefeitura, equipamentos para saúde – tablets para agentes de saúde, macas e outros equipamentos, totalizando um investimento de R$ 99.900. E, já está à disposição da comunidade um aparelho de última geração em ultrassonografia, de R$ 106 mil, proveniente de saldos de emendas parlamentares. A frota de veículos da Secretaria de Saúde também está sendo renovada. Foram adquiridos três novos ?para substituir outros bastante deteriorados? e, em 2018, a Prefeitura já tinha comprado um Gol.