19 de Agosto de 2017

Prefeitura Municipal de Dom Feliciano

Compartilhe esta página
com seus amigos

Notícias

Você está: Notícias > Detalhe

Hantavirose e Leptospirose doenças que ocorrem em nosso município.

05 de Maio de 2017

Hantavírus

 O que é: O hantavírus é um vírus próprio dos animais roedores silvestres que causa uma doença chamada hantavirose. Esta doença gera sintomas semelhantes aos da gripe, e a progressão da doença é rápida. Inicialmente o paciente sente uma leve falta de ar mas pode sangrar internamente desenvolvendo insuficiência respiratória.

São sintomas de contaminação por hantavírus:

  • Falta de ar;
  • Febre;
  • Dor muscular;
  • Dor de cabeça;
  • Calafrios;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Tosse seca;
  • Mal-estar;
  • Sensibilidade à luz;
  • Pele avermelhada;
  • Pintinhas na parte interna da boca.

Estes sintomas duram de 3 a 7 dias e depois a doença evolui gerando sintomas como:

  • Pontas dos dedos arroxeadas;
  • Palpitações cardíacas;
  • Pode haver insuficiência renal e proteinúria;
  • Urina excessiva: de 3 a 6 litros por dia.

Transmissão do hantavírus

A transmissão do hantavírus se dá ao respirar ar contaminado pela urina, fezes e saliva de roedores contaminados com o hantavírus. Pode-se também contrair a doença pela mordida de ratos, consumo de água ou alimentos contaminados ou manipulação de roedores contaminados em laboratório.

Os mais propensos a serem contaminados com o hantavírus e desenvolver a hantavirose são os trabalhadores rurais, que trabalham em limpezas de paióis, galpões e celeiros que armazenam alimentos e ração, assim como aqueles que fazem caminhadas nas matas.

Diagnóstico de doença causada por hantavírus

O diagnóstico de doença causada por hantavírus é feito através do exame de sangue e da biópsia da pele.

Tratamento para doença causada por hantavírus

O tratamento para doença causada por hantavírus é feito no hospital em unidade de terapia intensiva (UTI). Não existe tratamento específico para tratar a infecção com hantavírus mas quanto antes for detectada a doença, melhores são as chances de cura.

Recomendações

* Saiba que o hantavirus é inativado em poucas horas quando exposto ao sol. Por isso, antes de entrar num local que fica permanentemente fechado, a pessoa deve abrir portas e janelas para promover a entrada de ar e luz solar;

* Nunca varra ou espane os lugares que possam servir de habitat ou passagem para os roedores. A limpeza deve ser feita sempre com panos úmidos embebidos em desinfetantes;

* Estoque os alimentos em utensílios fechados e lave pratos e talheres logo depois de usá-los;

* Tome todo o cuidado se pretende acampar. Arme a barraca com fundo impermeável numa clareira afastada da mata;

* Mantenha a área ao redor das casas sempre limpas e livres de vegetação que possa abrigar roedores;

* Certifique-se de que o lixo está sendo descartado de modo adequado;

* Mantenha as mãos sempre limpas e bem lavadas

 

 Leptospirose: sintomas, tratamentos e causas

O que é Leptospirose?

É uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira presente na urina de ratos e outros animais, transmitida ao homem principalmente nas enchentes. Bovinos, suínos e cães também podem adoecer e transmitir a leptospirose ao homem.

Causas

Em situações de enchentes e inundações, a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes. Qualquer pessoa que tiver contato com a água das chuvas ou lama contaminadas poderá se infectar. As leptospiras presentes na água penetram no corpo humano pela pele, principalmente se houver algum arranhão ou ferimento.

Entrar em contato com água contaminada é a maneira mais comum de contrair leptospirose

O contato com água ou lama de esgoto, lagoas ou rios contaminados e terrenos baldios com a presença de ratos também podem facilitar a transmissão da leptospirose. Veterinários e tratadores de animais podem adquirir a doença pelo contato com a urina de animais doentes ou convalescentes.

Sintomas de Leptospirose

Os mais frequentes são parecidos com os de outras doenças, como a gripe e a dengue. Os principais são: febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas (batata-da-perna), podendo também ocorrer vômitos, diarreia e tosse. Nas formas mais graves geralmente aparece icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos) e há a necessidade de cuidados especiais em caráter de internação hospitalar. O doente pode apresentar também hemorragias, meningite, insuficiência renal, hepática e respiratória, que podem levar à morte.

Tratamento de Leptospirose

O tratamento é baseado no uso de medicamentos e outras medidas de suporte, orientado sempre por um médico, de acordo com os sintomas apresentados. Os casos leves podem ser tratados em ambulatório, mas os casos graves precisam ser internados. A automedicação não é indicada, pois pode agravar a doença.

Medicamentos para Leptospirose

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Prevenção

Para o controle da leptospirose, são necessárias medidas ligadas ao meio ambiente, tais como obras de saneamento básico (abastecimento de água, lixo e esgoto), melhorias nas habitações humanas e o combate aos ratos.

Deve-se evitar o contato com água ou lama de enchentes e impedir que crianças nadem ou brinquem nessas águas ou outros ambientes que possam estar contaminados pela urina dos ratos. Pessoas que trabalham na limpeza de lamas, entulhos e desentupimento de esgoto devem usar botas e luvas de borracha (se isto não for possível, usar sacos plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés).

O hipoclorito de sódio a 2,5% (água sanitária) mata as leptospiras e deverá ser utilizado para desinfetar reservatórios de água (um litro de água sanitária para cada 1000 litros de água do reservatório), locais e objetos que entraram em contato com água ou lama contaminada (um copo de água sanitária em um balde de 20 litros de água). Durante a limpeza e desinfecção de locais onde houve inundação recente, deve-se também proteger pés e mãos do contato com a água ou lama contaminadas.

Dentre as medidas de combate aos ratos, deve-se destacar o acondicionamento e destino adequado do lixo e o armazenamento apropriado de alimentos. A desinfecção de caixas d´água e sua completa vedação são medidas preventivas que devem ser tomadas periodicamente. As medidas de desratização consistem na eliminação direta dos roedores através do uso de raticidas e devem ser realizadas por equipes técnicas devidamente capacitadas.

A pessoa que apresentar febre, dor de cabeça e dores no corpo, alguns dias depois de ter entrado em contato com as águas de enchente ou esgoto, deve procurar imediatamente o Centro de Saúde mais próximo. A leptospirose é uma doença curável, para a qual o diagnóstico e o tratamento precoces são a melhor solução.